Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gare do Oriente, Médio

Dois arquitectos portugueses emigram para o Reino da Arábia Saudita. Um escreve (às vezes também esquiça), outro fotografa.

Gare do Oriente, Médio

Dois arquitectos portugueses emigram para o Reino da Arábia Saudita. Um escreve (às vezes também esquiça), outro fotografa.

17 Mai, 2024

Pleased to meet you

Nunca fui ao Brasil, Goa ou Macau, Angola Moçambique, etc… Mas já vivi em Riade, Jizan, Taif e Jidá, com perspectivas de regressar a Riade. A carga pronta e metida nos contentores, só que é caixas e malas num Nissan.

Pronto, já chega de referência a sucessos da música portuguesa, adiante.

Cada mudança corresponde a um novo emprego e, portanto novos colegas. O que significa que há uma nova versão da minha pessoa a fazer parte da história de outras pessoas.

Além de de ficar a conhecer os percursos de vida dos meus novos colegas, partilho o meu e as minhas histórias. Neste ponto, tudo se repete, há uma espécie de arquivo delas, com o princípio, meio e o fim. E os locais, as personagens, os diálogos, “houve uma vez em que fui com dois colegas de carro até ao Barém, durante os feriados do Eid-Al-Fitr, e…”.

Há outras histórias que ainda não estão prontas a usar, vão sendo buriladas, afinadas, até ficarem prontas a entregar. Pode ainda haver pontos a acrescentar a alguns contos, outros já não aceitam mais. Ficaram cristalizados na memória, estão prontos a entregar quando a situação é propícia.

Partilhamos também novas versões da nossa história, e vamo-nos apercebendo do peso crescente, há cada vez mais trabalhos passados, os anos acumularam-se sobre os acontecimentos.

Vale-nos a constância das pessoas que ficaram.